Este website utiliza cookies de forma a garantir uma melhor navegação no nosso site.
Ao continuar a navegar no site, está a concordar com a utilização de cookies. Para mais informação, clique aqui

Weber - Saint-Gobain

Tratar pontos singulares em sistema weber.therm

Problema

Em zonas de acesso público, até 2 m de altura, o sistema deverá ser reforçado para aumentar a sua capacidade de resistir a acções fortuitas ou intencionais de degradação. Deverá ser acrescentada uma nova camada de rede reforçada (ver weber.therm rede reforçada) sobreposta à rede normal.

O desenho dos peitoris das janelas é um elemento importante na permanência do bom aspecto da superfície do sistema ao longo do tempo. De facto, deverão ser evitadas soluções que permitam que a água da chuva, arrastando detritos e sujidades, possa escorrer lateralmente a partir da superfície do peitoril, originando o surgimento de manchas escuras sobre a superfície do revestimento.

Do mesmo modo, o sistema deve ser rematado com soluções que impeçam a infiltração de água da chuva para o seu interior e dificultem o escorrimento directo da mesma água sobre a superfície, originando manchas de acumulação de micro organismos

As esquinas do sistema são zonas potencialmente frágeis e com tendência, pela sua geometria, a apresentar fissuras no revestimento. Por isso, deverão ser reforçadas com perfis de reforço de esquina adequados. É recomendável utilizar perfis que já incorporam bandas de rede perfeitamente ajustadas, melhornado a qualidade do resultado.

Solução

O arranque do sistema junto a pavimentos é feito com a instalação de um perfil de arranque, a cerca de 15 cm do chão, fixado à parede com pregos de fixação com bucha, com espaçamento máximo de 30 cm entre si. O perfil terá largura adequada à espessura da placa de isolamento e deverá ser deixada uma junta de dilatação entre topos de perfil, ligados com ligador para prefil de arranque.

As zonas envolventes dos vãos deverão ser objecto de reforços específicos com rede de fibra de vidro. Estes deverão ser posicionados em toda a envolvente do vão, com reforços adicionais (cerca de 50x25 cm2) posicionados nos cantos com inclinação a 45º. A rede de fibra de vidro será colada na superfície das placas com a própria argamassa de revestimento.

Nas zonas de encontro das placas de isolamento com elementos rígidos da fachada (janelas, muros, varandas, ...) deverão deixar-se juntas, que funcionarão como espaços de absorção das deformações diferenciadas entre os dois materiais com rigidezes diferentes. Estes espaços deverão ser selados com cordão de mastique weber.flex PU.

As juntas de dilatação do edifício deverão ser respeitadas pelo sistema weber.therm, que deverá ser interrompido. O remate destas juntas deverá ser feito com a utilização do perfil de junta de dilatação, que será colado sobre os bordos das placas, usando a argamassa de revestimento weber.therm pro.